Friozinho chegando e a vontade de comer aumentando, isso parece uma analogia bem real, não é mesmo? Que nada, isso é uma desculpa para quem quer comer mais! Esses são questionamentos que sempre, nessa época do ano, rondam nossa consciência. Mas será que o frio aumenta a fome? E se aumenta,por que isso acontece? Fique tranquilo, essa vontade de comer mais é fisiológica, verdade! Nosso corpo para manter a temperatura necessita de mais energia que “felizmente” vem do alimento que consumimos e daquelas gordurinhas localizadas.

O problema, na verdade, não é o quanto comemos e sim o que comemos; a maioria dos alimentos que nos levam a sensação de saciedade são ricos em gordura e/ou açúcares. Então qual seria a solução pra essa comilança?E se eu for diabético piora? Acalme-se, nosso corpo dá um jeito de gastar essas calorias a mais, através da elevação do metabolismo. Outra solução é fazer exercícios físicos3 vezes por semana. Puxa, apenas 3 vezes na semana? Sim! Você, diabético, já se perguntou por que a maioria dos médicos e seu professor da academia aconselham fazer atividade física no mínimo 3 vezes por semana? Sem dúvida que sim! Para pessoas que não possuem o hábito de praticar exercícios isso é quase uma tortura.Inicialmente nosso corpo não está adaptado e, como toda mudança gera desconforto, lá vem a preguiça, ainda mais com o frio! Vamos ver se consigo esclarecer este motivo.

A atividade física promove uma melhora na atuação dos glicotransportadores e eleva a sensibilidade celular à insulina, tornando-a mais eficiente. Esse efeito possui duração de aproximadamente 2 a 3 dias, após isso, torna-se necessária a realização de outra rotina de exercícios (CANCELIÉRI, 1999). Segundo FORJAZ et al. (1998) e RUNDERMAN & DEVLIN (1998) o aumento da sensibilidade à insulina após o exercício faz com que a ingestão de glicose nesse período proporcione menor efeito hiperinsulinêmico e potencialize a síntese do metabolismo de glicogênio hepático.O exercício físico eleva a sensibilidade do tecido muscular à insulina e por consequência disso torna-se necessária uma menor quantidade de insulina para o controle da glicemia.

Essa maior sensibilidade à insulina está relacionada a um aumento na capacidade de fixação da insulina aos seus receptores celulares individuais (RAMALHO, 1999; RUDERMAN & DEVLIN, 1998). Pesquisas realizadas com ratos demonstram que mesmo na ausência total de insulina, durante e após a atividade física, o músculo do rato diabético capta a mesma quantidade de glicose que o músculo do rato saudável (WALLBERG-HENRIKSSON et al., 1984). BRAUN et al. (1995) destaca que tanto exercícios leves como moderados aplicados em pacientes diabéticos tipo 2 aumentam a sensibilidade insulínica de forma semelhante à observada em indivíduos saudáveis. Portanto, fique tranquilo, equilibre sua ingesta com exercício,deixe que o corpo devore as calorias a mais e saboreie as delícias do inverno!

Deseja comer melhor para viver bem?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here